Notícias da CERR

Notícias da CERR

09/01/2020

imagem da notícia

PERÍODO SECO

Defesa Civil, Femarh, Seapa e Seplan planejam ações de combate a focos de incêndio em Roraima

 

Para 2020, os recursos utilizados nas ações de prevenção e combate aos focos de incêndio serão oriundos do ‘fundo da Lava Jato’

O Comitê Intersetorial planeja a destinação dos recursos desde o começo do mês de dezembro de 2019

Desde o começo do mês de dezembro o Governo do Estado vem planejando ações de combate aos focos de incêndio, comuns em Roraima em todo início de ano, devido ao período de estiagem.

 

Em 2020, a verba para executar as ações são  provenientes do ‘fundo da Lava Jato’, operação que desmontou um esquema de corrupção e recuperou dinheiro desviado da Petrobras. Cada um dos nove estados da Amazônia legal vai receber em torno de R$ 34 milhões.

 

O STF (Supremo Tribunal Federal), em virtude do cenário de ocorrências de incêndios na Amazônia, após proposta apresentada pelo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, destinou parte dos recursos recuperados pela Petrobras e dividiu a quantia entre os Estados. Roraima vai receber a verba em duas parcelas, ainda sem datas definidas, sendo a primeira na quantia de R$ 18 milhões.

 

Para planejar o que será feito com esse recurso foi montado um Comitê Intersetorial para definir ações e estratégias. Participam desse grupo a Defesa Civil, Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e Seplan (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento). 

 

O capitão bombeiro militar Guaracy Cabral, que faz parte da CEPDC (Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil) explicou que os recursos serão divididos em três eixos: agricultura familiar, desmatamento e combate a incêndios. “Nos reunimos justamente para administrar esses recursos para planejar a destinação deles da melhor forma possível. Então é um movimento inédito em Roraima, essa integração das Secretarias para definir os gastos de um recurso voltado para essa finalidade”, disse.

Conforme Cabral, a primeira parcela é de R$ 18.548.058,00, somada a segunda parcela totaliza R$ 34 milhões destinados para cada Estado. “Nesse primeiro momento as Secretarias e a Femarh determinaram as prioridades e necessidades. Então, nós elencamos agora e trabalhamos em cima das prioridades iniciais do Estado com relação a esses três eixos e essa verba é tanto para custeio como para investimento”, detalhou.

O presidente da Femarh, Ionilson Sampaio, explicou que Roraima já se antecipa no planejamento das ações. “Apesar de os recursos ainda não estarem disponíveis, é importante que tenhamos esse planejamento feito de antemão. Como Roraima ainda não registrou casos severos de focos de incêndio, isso nos possibilita um reforço no trabalho preventivo”, disse.

Ele ressaltou que a presença da extensão rural nesse trabalho preventivo é fundamental. “Os técnicos orientam os produtores para o não uso do fogo ou se utilizar que seja de uma forma controlada. Temos que criar alternativas ao produtor rural para que ele utilize cada vez menos fogo, mas ele precisa desse conhecimento, precisa da Seapa perto dele mostrando que existem outras alternativas que não o uso do fogo. Também debatamos os investimentos necessários para termos uma ação efetiva e não perdermos o controle do fogo como aconteceu em anos anteriores”, detalhou