imagem da notícia
Governo do Estado assume Hospital de Campanha a partir de 1º de dezembro

13/11/2020

O Governo do Estado vai assumir a administração do Hospital de Campanha, mais conhecido como APC (Área de Proteção e Cuidados), a partir do dia 1º de dezembro. A unidade começou a funcionar na madrugada do dia 19 junho, com a finalidade de atender os casos graves de Coronavírus (COVID-19), sob a responsabilidade do Exército, por meio da Operação Acolhida.

“Já existe uma pré-negociação, uma conversa com a Operação Acolhida e o Exército, para que haja a transferência do Hospital de Campanha para o Governo a partir do dia 1º de dezembro. O Governo vai utilizar essa estrutura como hospital de retaguarda para que possamos reformar todo o complexo do HGR”, disse o governador Antonio Denarium.

Com a redução de casos e de óbitos por COVID-19 em Roraima, o Hospital de Campanha deixou de receber novos pacientes em 1º de outubro, embora continue em funcionamento, até que o último paciente internado tenha alta médica.

Recentemente, o Governo do Estado entregou o Bloco B do HGR (Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento) totalmente revitalizado, e o próximo passo será a reforma dos blocos A, C e D. Mas isso só vai ocorrer a partir da transferência dos pacientes para o Hospital de Campanha. "Atualmente estamos construindo o Grande Trauma do HGR. Essa obra vai ampliar em 27 leitos no Grande Trauma e na Ortopedia do Pronto Socorro", informou Denarium.

OUTRAS OBRAS

O governador Antonio Denarium disse que as obras do bloco E do HGR estão em fase de conclusão e deverão ser entregues em, no máximo seis meses. Denarium disse ainda que o Estado já entregou totalmente revitalizado o Hemocentro, com 10 leitos para doação de sangue, e o Centro de Diagnóstico por Imagem. "Ali vai se tornar um grande complexo médico-hospitalar e, para isso, nós vamos precisar do Hospital de Campanha, para funcionar como hospital de retaguarda", explicou.

O Pronto Atendimento Airton Rocha continuará funcionando normalmente. "Como o Centro Cirúrgico continua funcionando, o bloco B será o pré e o pós-operatório. Fez a cirurgia, o paciente será transferido para o hospital de retaguarda. Com esse projeto, nós vamos acabar com as filas da cirurgia, de internação, de consultas e de exames", enfatizou.

Balanço dos casos de COVID-19

Ao analisar a situação de Roraima frente ao enfrentamento da COVID-19, o governador Antonio Denarium disse que o HGR já teve mais de 300 pacientes internados com a doença. "Hoje, nós temos 63 pacientes internados, ou seja, houve uma redução muito grande nos casos no Estado", afirmou.

Denarium também observou que Roraima está hoje entre os melhores Estados do Brasil na redução de casos confirmados e de óbitos. "Aqui em Roraima nós tivemos até o momento 59.273 casos confirmados e 695 óbitos por COVID-19. Esse número está estagnado, praticamente. No último mês, tivemos dois ou três óbitos. O ideal é que não tivéssemos nenhum, mas essa redução indica que estamos saindo da pandemia, graças a Deus", acrescentou.

 
Fonte: Secom - RR